No icon

Por: Perfexx

30 anos sem Cazuza - Flausino e Sideral lançam "Essas Canções de Amor"

Música composta a partir do poema "Não reclamo", deixado por Cazuza

Single inédito dos irmãos mineiros chegou ontem, (7) aos aplicativos de música, celebrando os 30 anos da Sociedade Viva Cazuza

Há exatos 30 anos, em 7 de julho de 1990, partia prematuramente, aos 32 anos, em decorrência da AIDS, o cantor, compositor e poeta, Cazuza, uma das mais importantes e contundentes vozes de seu tempo, deixando para a eternidade sua obra fantástica, cada vez mais lembrada e reverenciada pelas novas gerações.

Onze anos mais tarde, em 2001, Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, lançava a antologia poética do artista em livro intitulado “Preciso Dizer Que Te Amo - Toda a Paixão do Poeta”, reunindo, além de todas as suas letras e poemas já gravados, outros 65 textos não musicados, encontrados por ela, em cadernos e anotações do poeta.

De lá para cá, à conta-gotas, raríssimas “novas” canções de Cazuza têm nascido, sempre sob olhar cuidadoso da matriarca, e pelas mãos de parceiros especiais, ou ainda atreladas à datas e ocasiões marcantes para a trajetória do artista, como esta, em que se celebram os 30 anos da “Sociedade Viva Cazuza”, instituição fundada no ano de sua morte, para atuar no combate à AIDS.

O single inédito “Essas Canções de Amor”, que chega às plataformas digitais nesta terça-feira, 7 de julho, pelas vozes dos irmãos mineiros Rogério Flausino e Wilson Sideral, foi composto por Sideral, em 2016, a partir de poema de CAZUZA, intitulado “Não Reclamo”, especialmente para projeto musical batizado “Flausino e Sideral Cantam Cazuza”, que homenageia, há 4 anos, a vida e a obra de seu grande ídolo.

Gravada em Belo Horizonte, no Estúdio Locomotiva, com produção do próprio Sideral e de Marcelinho Guerra, “Essas Canções de Amor (Não Reclamo)”, passeia entre o rock e o blues, sem perder de vista os bons perfumes da MPB - Ou como diz Sideral, “isso é um bolero-blues, bicho...” - Com participação especial dos músicos: David Maciel (bateria), Adriano Campagnani (baixo), Marcelinho Guerra (guitarra), Marcus Abjaud (teclados), e os metais de Wagner Souza (trompete), Breno Mendonca (sax tenor), Walmer Carvalho (sax alto e barítono) e João Machala (trombone), a nova faixa tem aquilo que se espera “...dessas canções de amor que tocam no rádio... sabor refrescante de refrão novo do eterno poeta-exagerado”.

O poema “Não Reclamo”, de Cazuza, já havia sido musicado, em 2004, pelo amigo e parceiro George Israel (Kid Abelha), em canção homônima, incluída em seu álbum “Quatro Letras”, também em homenagem ao poeta, do qual foi um dos mais frequentes parceiros.

Com 100% dos direitos destinados às obras da “Sociedade Viva Cazuza”, o lançamento integra o esforço artístico-solidário de manter viva a memória de um dos mais importantes ícones da cultura pop brasileira, bem como da sobrevivência desta importante instituição.

Com arte de capa de Antonio Andrade, e videoclipe editado por Sideral, a partir das imagens de Diego Ruahn, o novo single chega às plataformas digitais nesta terça-feira, 7 de julho. E VIVA CAZUZA!!

“PROTEGI TEU NOME POR AMOR - VIVA CAZUZA 30 ANOS”

Lançado em março de 2020, com presença de Lucinha Araújo e diversas personalidades, projeto especial da agência paulista SUBA, batizado “Protegi Teu Nome Por Amor”, prepara série de ações em prol dos 30 anos da “Sociedade Viva Cazuza”, que incluirão, shows-tributo, lives solidárias, documentário, pop cast, reedição de livro de letras, além de aguardado álbum de canções inéditas do poeta, com participação especial de grandes nomes da música brasileira, entre os quais Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Baby do Brasil, Seu Jorge, Jota Quest, Carlinhos Brown, Leoni, Xande de Pilares, entre outros.

 

Comment